quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Continuação de O passado parte 9

Quando ela  acordou, eram 02:30 da manha e ela se levantou e foi ver se seu amado havia voltado, ela andou sem rumo pela casa e quando passou pela porta de seu namorado deu uma batida de leve na porta, e quando ele abriu a porta só de cueca, ela não pode evitar de olhar para ele, quando ele via que ela não tirava os olhos dele, deu aquele sorriso que sempre me desarmava, quando dei por mim, já o estava beijando, e  me beijou suavemente, me despiu e começou me acariciar carinhosamente descendo suas mãos até meus seios e os tocando com um carinho intenso e profundo, senti sua língua descer por meu pescoço e chegar em meus seios, que nesse momento já estavam loucos, pelas caricias, ele os sugou com toda vontade como se fosse a fruta mais saborosa da terra, nesse momento eu já delirava pelo prazer inédito que sentia, ele continuou explorando cada milímetro do meu corpo, com seus toques e caricias,  eu ia ao  delírio a cada nova descoberta, ele me beijou por todo corpo, e foi descendo sua língua suavemente por meus seios até o ventre, e parou com a boca novamente em meus seios os sugando novamente, ao mesmo tempo em que  se aconchegou em cima de mim fazendo com que nossos sexos se encontrassem  e nesse instante  nossos corpos  se beijaram num contato intenso, me levando ao êxtase de prazer. Ao me ver naquele estado, pude ver  o prazer estampado em seus olhos , ele não resistiu e tocou meu sexo encharcado de desejo, sem pudores, pela primeira vez. Começou a acariciá-lo em movimentos circulares me levando ao delírio de prazer, eu gemia alto, tamanho o prazer que estava sentindo, estava descobrindo um prazer que jamais havia imaginado existir. Continuou acariciando meu clitóris e penetrou-me suavemente com um dedo, e depois fez movimentos de vai e vem, me levando a gozar, e ele também, senti espasmos de prazer que me levavam a um estado de frenesi inédito e delicioso. Ele esperou alguns segundos eu me recuperar, e posicionou sua língua ao redor de meus grandes lábios, me torturando por alguns segundos, até que eu implorasse por mais daquele prazer , e só assim ele  me sugou como se aquele fosse o néctar dos deuses , do qual só ele teria o prazer de provar, gozamos juntos,  e assim seguimos durante toda a noite até exaustos adormecerem lado a lado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário